segunda-feira, 31 de agosto de 2015

LIVRO: É UMA PENA NÃO VIVER - GONÇALO JUNIOR



Gonçalo Junior. Planeta do Brasil, 2015
470 páginas


Uma biografia sobre o educador e escritor Rubem Alves. 

Uma história rica que se inicia no interior de Minas Gerais, passa por várias cidades de Minas, Rio de Janeiro, Campinas e pelos Estados Unidos. Desde uma infância que foi difícil em termos financeiros para sua família que havia perdido tudo, mas que não afetou na época a infância de Rubem, pois como ele mesmo diz, não tinha parâmetros para isto, não sabia o que era ser pobre, até chegar ao Rio e entrar para um colégio onde estudavam vários alunos ricos. E foi justamente aí que um colega ao rir dele o marcou profundamente levando-o a tomar decisões que mais tarde teria que rever e avaliar até que ponto foram boas para ele ou não. 

O relato nos fala da formação intelectual de Rubem e também de seus estudos de teologia, de sua participação na igreja Presbiteriana, e de seu excesso de rigidez moral na época em que seguia e acreditava nos preceitos da igreja. Quando veio a ditadura sofreu uma grande decepção, pois foi justamente estas pessoas da igreja que o denunciaram, levando-o ao exílio nos Estados Unidos para não ser preso. Foi um dos primeiros a falar na Teologia da Libertação apesar de isto não lhe ser creditado após, cabendo a Leonardo Boff este mérito. 

Trabalhou como professor e isto o levou a rever as questões educacionais brasileiras e em geral, criticando-as em busca de uma nova maneira de se educar que fosse mais sensata e de acordo com os dons e habilidades de cada aluno. Uma educação que visa ao viver, e não a passar de ano, obter notas, decorar, aprender coisas que muitas vezes se tornam inúteis na vida de muitos, em prol de um aprendizado mais humanista, voltado para a vida e o bem viver. 

Confesso que a parte que se refere à Igreja Presbiteriana foi um pouco cansativa pois ocupa um grande espaço do livro, mesmo considerando que ela realmente foi uma grande parte da vida de Alves. 

Adentramos também na vida familiar de Alves e dos seus amores, esposa, companheira, filhos. O livro foca mais o lado de Taís, a companheira dele do que a de Lidia, apesar de sua presença e força durante toda a vida de Rubem, mas lemos sobre a dor de Taís com a separação e nada é dito sobre a dor de Lídia quando o marido a deixa para ir viver sozinho e manter uma relação com Taís, com quem ele nunca quis morar junto, o que acabou deteriorando a relação de ambos, apesar do grande amor que os unia. Raquel a filha caçula de Rubens foi um grande aprendizado para ele, ela nasceu com lábio leporino e o céu da boca dividido levando a ser necessário várias cirurgias em sua vida. E foi justamente aí que ele começou a contar histórias que se transformaram em seus livros infantis. Era uma forma de dar coragem à filha. 

É um belo livro, um relato de uma vida vivida, com todos seus obstáculos, perdas, alegrias, vitórias. Vale a pena ler. 

Gonçalo Junior nasceu em Guanambi, BA