quarta-feira, 22 de abril de 2015

FILME: O VENTO NOS LEVARÁ - 1999


Direção: Abbas Kiarostami - 1999
Duração: 118 min
Título Original: Bad ma ra khahad bord

Um homem conhecido como o engenheiro (Behzad Dorani) chega a uma vila no interior do Irã - Curdistão. Na verdade ele não está lá como engenheiro e sim para filmar os rituais locais de velório e tem que aguardar que uma senhora centenária, Sra. Malek, morra. O problema é que isto não ocorre tão rapidamente como eles pensavam. 

Enquanto esperam vemos o engenheiro andar pela cidade acompanhado de um garoto, e vamos percebendo o dia a dia de todos, seus problemas, suas brigas, e ao mesmo tempo acompanhamos todas as idas do engenheiro até o cemitério da cidade que é o local mais alto e único onde o celular funciona para atender a secretária de seu chefe. 

O filme é este cotidiano, o dia a dia, as paisagens, a espera, uma fatia do tempo onde o tempo não parece passar, mas por outro lado senti uma sensação de cansaço a cada vez que ele tinha que atender ao celular, e para isto ele corria, descia escadas, pegava o carro e subia o morro e voltava. Sempre este mesmo percurso inúmeras vezes. Muitos personagens não são vistos, apenas ouvimos suas vozes, outros aparecem mas não não falam.



A questão do filme é moral é ética. O engenheiro e sua equipe estão ali apenas para filmar os rituais de morte e para isto torcem para que ela morra logo para que possam fazer seu trabalho e ir embora. Por outro lado vemos todos os moradores que os tratam muito bem, sentindo-se honrados em poder servi-los. A mãe do engenheiro também está muito doente, mas por esta ele torce para que viva, enquanto que pela outra torce para que morra, tudo de acordo com sua conveniência e necessidade.



O filme fica entre a vida e a morte e isto é notório em vários símbolos, como o osso de fêmur que é retirado da cova e que ele guarda no painel do carro, até que ele conhece um médico com o qual anda de moto e este lhe fala da vida. Ao final ele joga o osso num rio reencontrando-se com a vida e volta para Teerã. 




Abbas Kiarostami nasceu em 1940 em Teerã, Irã