segunda-feira, 6 de abril de 2015

LIVRO: O SINTOMA Variações Freudianas 1 - ANTONIO QUINET



Quinet, Antonio. Giostri, 2014
58 páginas

Quinet apresenta em forma de teatro o sintoma que se manifesta no corpo, nos atos, como uma forma de falar da verdade do sujeito. Temos a histérica interpretada por uma estudante de psicologia na época (Aline Deluna), e o homem dos ratos analisado por Freud como o sintoma obsessivo. Quinet participa ele mesmo da peça no papel tanto da peça como o é na vida real, de psicanalista. 

"O sintoma é uma realização de um desejo. Se ele faz sofrer é porque realiza um desejo conflituoso, do qual você não quer nem saber." O sintoma é de nossa própria autoria, e dele somos os atores, mas a pergunta é: quem é seu espectador? e para quem você fez seu sintoma? A impossibilidade da relação sexual faz do sintoma o parceiro sexual do sujeito. 

Não se deve calar o sintoma e sim fazê-lo falar para se aproximar da verdade do sujeito. Como uma crítica aos que receitam remédios para calá-lo o autor nos diz: Persistindo o médico, consulte o sintoma!

O livro é o roteiro da peça de teatro. 



Antonio Quinet é psicanalista, psiquiatra e doutor em filosofia pela Universidade de Paris VIII.