domingo, 8 de junho de 2014

FILME: O MÉDICO ALEMÃO - 2013


Direção: Lucía Puenzo - 2013 
Duração: 93 min
Título original: Wakolda 

Baseado em fatos reais.

Após a queda do Terceiro Reich muitos nazistas fugiram para a América do Sul. A região de Bariloche era um reduto de fugitivos nazistas.

1960 - A família de Lilith (Florencia Bado) está indo para Bariloche para cuidar da Hospedaria que os pais de sua mãe deixaram. Um médico, Helmut Gregor (Alex Brendemühl), pede para seguir atrás deles em caravana para atravessar o deserto da Patagônia e depois quando chega à Bariloche se torna o primeiro hóspede deles. Aos poucos ele ganha a confiança de Lilith e de sua mãe Eva (Natalia Oeiro).

Ele observa a menina que tem doze anos e um corpo de oito anos, conversa com sua mãe e lhe diz que está no momento certo para um tratamento de crescimento. O pai é contra, e não simpatiza com o hóspede. Lilith entra para uma escola alemã, e começa a sofrer um bullying por ser menor que todos. Os meninos dão zero para seu corpo quando passa para ir à piscina. As meninas a chamam de nanica. Em função do sofrimento da filha a mãe aceita o tratamento, mas não conta ao pai. Ela está grávida, e ele começa a lhe dar vitaminas e depois passa a cuidar dela ao descobrir que ela espera gêmeos.

Para conquistar a confiança do pai Enzo (Diego Peretti) ele irá investir em suas bonecas que ele fazia artesanalmente, transformando-as em bonecas arianas, com olhos azuis e cabelos loiros e produzidas em massa. Lilith começa a sentir dores em seu corpo e ter febre, o médico diz que é normal. Na volta da viagem que fazem para ver a produção das bonecas os gêmeos nasceram e o pai já está furioso pois descobriu que sua filha vinha sendo tratada pelo médico.

A partir daí vemos o verdadeiro Helmut, que é o fugitivo nazista Josef Mengele , conhecido por suas experiências genéticas com prisioneiros em Auschwitz, conhecido como Anjo da Morte. Ele não era um médico que tratava de pessoas, mas um experimentador, louco, que usava os seres humanos para suas experiências, e que gostava muitos de gêmeos, deixando sempre um para controle de sua experiência no outro.

Eva ainda confia nele, o pai não, mas é neste momento que Eichmann é preso em Buenos Aires e Mengele tem que fugir, a fotógrafa Nora, que é uma agente de Israel é quem descobre com quem eles estão lidando. É tarde, Mengele foge, Nora será assassinada dois dias depois e a família de Enzo arcou com as consequências.

Mengele fugiu para o Paraguai e depois veio para o Brasil passando por várias cidades e vindo a falecer em uma praia de Bertioga por afogamento.

É interessante ver um paralelo entre a criação de bonecas de Enzo e as experiências de Mengele, só que Enzo está lidando com um objeto e não vidas humanas. Ele quer que a boneca tenha um coração que bata, e de certa maneira desta forma se tornar única. E esta é uma lição do filme, se aceitar, como somos. Para uma criança/adolescente é difícil enfrentar as gozações dos colegas que são cruéis, chamando de nanica, ou de gorda, ou de dois olhos e assim vai. É neste momento que os pais tem que dar suporte para isto, o que o pai de Lilith fez, mas sua mãe quis mudar o que Lilith era.

Eva vê em Helmut a lembrança de sua infância, do alemão, da escola, de sua família, ela confia nele, e foi seu maior erro. Ele não tem humanidade nenhuma, atende unicamente ao seu desejo de criar um ser puro, perfeito, corrigir defeitos, testar geneticamente possibilidades de mudanças, para criar o super homem, que era o ideal de Hitler.

Os cadernos de Mengele com as anotações sobre a família são perturbadores, causam mal estar, e ele seguiu fazendo suas experiências, nunca foi preso.



Josef Mengele 

Lucía Puenzo nasceu em 1976 em Buenos Aires, Argentina