sexta-feira, 10 de outubro de 2014

FILME: KLIMT - 2006


Direção: Raoul Ruiz - 2006
Duração: 130 min 


1918 - Gustav Klimt (John Malkovich) está internado quase à morte e recebe a visita de seu amigo Egon Schiele (Nikolai Kinsky). A partir deste momento temos uma retrospectiva da vida de Klimt desde a Exposição Universal de 1900 em Paris onde é elogiado e recebe um prêmio, enquanto que em sua terra natal, Viena, não ocorre o mesmo.

O filme trabalha com a realidade e a imaginação, retrata o que Klimt vê e pinta, através da vida fragmentada do artista, com hiatos, nos mostra as nuances, o dourado, o nu, e as mudanças que Klimt viveu e pintou. É a Europa do século XIX, a liberdade sexual e moral que aparecem em suas telas eróticas, mas que contradizem a arte oficial que além do mais é anti-semita.



Uma vida voltada para a arte, as mulheres, o amor. Teve inúmeros filhos com várias mulheres. Sua musa e modelo preferida Emilie Floger (Veronica Verres) por quem tem um amor estranho, ele não se relaciona sexualmente com ela. Serena Lederer (Sandra Ceccarelli) que também está no filme foi retratada por ele.

Aqui no blog já falei de Gustav Klimt no livro A Dama Dourada retrato de Adele Bloch-Bauer que também foi retratada por Klimt.

Raoul Ruiz nasceu em 1941 em Puerto Montt, Chile e faleceu em 2011 em Paris, França

Gustav Klimt nasceu em 1862 em Baumgarten, Áustria e faleceu em 1918 em Viena.