quinta-feira, 14 de agosto de 2014

FILME: AMOROSA SOLEDAD - 2008



Direção: Martin Carranza e Victoria Galardi - 2008
Duração: 82 min

Soledad (Inés Efron) acaba de ser deixada pelo noivo e está sofrendo com isto. Ela toma uma decisão de passar pelo menos três anos sozinha sem se envolver novamente, tem medo de sofrer e diz que precisa deste tempo, mas logo logo ela vai descobrir que viver sozinho e estar sozinho não é a mesma coisa e não é tão simples assim, ainda mais para uma mulher instável, um tanto neurótica e principalmente hipocondríaca, pois ela está sempre sentindo dor no peito, dor no ombro, enjoos, ou seja, remete para seu corpo o que sua alma sente. 

Ela é toda atrapalhada vivendo sozinha, o vaso sanitário entope e ela ao invés de chamar um encanador após tentar desentupi-lo sem sucesso opta por transformar o vaso numa mesinha com um cactus e uma vela em cima. Fecha a porta e esquece a chave dentro, não consegue abrir o fecho do vestido e dorme com ele até poder pedir ajuda ao porteiro no dia seguinte. 

Ela chora a toa em momentos onde não deveria e tenta ser forte na questão da perda de seu noivo. Tem outras manias, como pedir para colocar o tomate do sanduíche separado num saco plástico que tira da bolsa e entrega a garçonete. 

Mas mesmo assim o filme é gostosinho, principalmente se o olharmos por este lado desta mania por doença da Soledad. Ela compra um aparelho de pressão e diz que é bonito (para usar no pulso como se falasse de uma pulseira) e acha o termômetro na vitrine mais bonito que o que ela comprou uma semana antes. Vive indo ao plantão médico por alguma coisa que sente, fica apavorada quando sua mãe vai colocar silicone nos seios em um local que ela acha impróprio e sem estrutura, afinal não tem ambulância nenhuma ali, quando cuida da filha da vizinha inventa um jogo com sintomas de doenças que a menina tem que adivinhar.  E finalmente parece que aprova seu novo namorado por ele morar bem ao lado de um belo hospital. 

Ricardo Darín faz uma aparição relâmpago como o pai de Soledad, nada que se possa incluir seu nome no elenco. 



Martin Carranza e Victoria Galardi