quarta-feira, 26 de novembro de 2014

FILME: A PELE - 2006



Direção: Steven Shainberg - 2006
Duração: 121 min
Título Original: Fur: An imaginary portrait of Diane Arbus


Um retrato imaginário de Diane Arbus

Não se trata de uma história biográfica, mas sim uma tentativa de refletir o mundo interior da fotógrafa Diane Arbus (1923-1971) considerada uma das maiores artistas do século XX, apesar de pouco conhecida na Brasil. 

Diane (Nicole Kidman) é a única filha de um casal de peleteiros (Harris Yulim e Jane Alexander) casada com um fotógrafo, Allan (Ty Burrell) e mãe de duas meninas. Ela é assistente de seu marido, uma mulher reprimida pelo ego fortíssimo da mãe que a intimida, não lhe permitindo ser um sujeito. Numa festa de apresentação das peles e do estúdio de fotografia de seu marido ela vê pela janela a chegada de um novo morador, Lionel (Robert Downey) que usa uma máscara no rosto o que a atrai enormemente. 

Aos poucos ela começa a reviver fatos de sua infância e de sua sexualidade inconsciente, onde é voyeur e gosta de se exibir. Um dia ela vai ao apartamento de Lionel e descobre que ele sofre de uma doença - hipertricose - e tem o corpo todo coberto de pelos. 

Diane é atraída por tudo que é diferente, estranho, e que atiça seu olhar. Lionel a introduz neste mundo apresentando-a a pessoas diferentes, anões, portadores de deficiências físicas, obsessões sexuais, ou seja, os outsiders, que sua família se choca ao ter contato. 

O interessante é o fascínio que ela sente em olhar, não conseguir desviar os olhos, e pela fotografia ela irá capturar estes momentos, enquadrá-los. A associação entre o homem peludo e seu pai um peleteiro é óbvia psicanaliticamente falando. Seu pai cobre as mulheres de pelos de animais com suas peles, e ela termina o filme se cobrindo com um manto feito dos pelos de Lionel. 

Allan em dado momento ao perceber que tem um rival no homem peludo deixa a barba crescer, mas isto não é suficiente. Diane não é atraída pelo o que é considerado normal, ela busca o estranho. 

Interessante o uso de uma chave que Diane encontra no encanamento entupido de pelos. A chave que abre as portas do inconsciente, a chave que abre a porta do quarto de Barba Azul. Ela abre a porta para sair de seu mundo de aparências e do que é considerado belo para entrar em um mundo de estranhos e que costuma chocar à massa, mas por outro lado o estranho também é belo e atrai o olhar acima de tudo. 

Steven Shainberg nasceu em 1963 nos Estados Unidos. 

Diane Arbus nasceu em 1923 em New York - EUA e faleceu em 1971 na mesma cidade. Foi uma fotógrafa e escritora conhecida por suas fotos em preto e branco de pessoas marginalizadas. Ela acabou suicidando-se após várias crises depressivas. 

Foto de Lionel