terça-feira, 4 de novembro de 2014

LIVRO: GRANDE IRMÃO - LIONEL SHRIVER


Shriver, Lionel. 1ª ed. Intrínseca, 2013
336 páginas
Tradução: Vera Ribeiro
Título Original: Big Brother

Iniciei a leitura deste livro pensando em como age o psiquismo de alguém que começa a comer sem parar e engorda muito, o que o levaria à isto, mas acabei não atingindo esta expectativa o que não tira o mérito do livro que é brilhante, mas no sentido de nos mostrar como se sentem as pessoas que convivem com pessoas obesas e o que isto reflete nelas.

Pandora é a filha do meio, mas se considera a caçula em relação ao irmão, uma vez que sua irmã nasceu em um época diferente onde não compartilhou junto aos dois mais velhos de várias coisas da família. Então Edison e Pandora eram muito unidos.

Cada um seguiu seu rumo, Edison partiu cedo, aos 17 anos para tentar uma carreira de músico. Pandora foi para a faculdade e depois mais tarde conheceu seu marido com quem casou e recebendo junto os dois filhos do primeiro casamento dele que ela passa a considerar como seus. Fletcher o marido de Pandora em determinado momento vira um adepto de uma vida natureba, passando a proibir em sua casa comidas que ele considera maléficas, como por exemplo, pizza ou tortas com creme, mas adora dar uma garfada escondida nos quitutes que Pandora deixa propositalmente na bancada da cozinha quando ela faz algo assim. Ele também é obcecado por andar de bicicleta.

Pandora diante disto um dia faz um boneco que ao puxar o cordão recita tudo do jeito que seu marido fala, o que inicialmente o zanga, mas com as gargalhadas de todos ele acaba aceitando. E sem querer ela acaba descobrindo uma forma de ganhar muito dinheiro, pois aos poucos começam a chegar pedidos. Seu marido por sua vez é um marceneiro, mas faz móveis que acabam ficando muito caros e não tem mercado, então ele trabalha no porão da casa deles, mas não é o provedor do lar.

Tudo caminha desta forma até o dia que um amigo de Edison liga para Pandora pedindo ajuda em relação a ele, e esta imediatamente se propõe a recebe-lo em sua casa o que não irá agradar ao seu marido. No dia da chegada ela vai ao aeroporto buscá-lo e se surpreende diante de algo que jamais poderia imaginar, o gordo dos quais alguns passageiros falavam coisas horríveis é seu irmão.

A convivência com seu marido não será fácil o que levará Pandora a ter que tomar uma decisão.

Não posso falar mais sobre o livro pois isto tiraria o prazer de quem quiser lê-lo.

Pandora parece oscilar entre o desejo de cuidar de sua vida e deixar ao irmão a questão sobre sua obesidade e saúde, ou assumir esta responsabilidade e assim evitar a culpa que ela sente se lhe voltar as costas. Ela parece não saber encontrar uma alternativa entre estas duas situações. Ao mesmo tempo percebemos que ela tem dificuldades em aceitar seu sucesso com a empresa dizendo sempre que isto vai acabar, mas talvez no fundo o que sinta é um incomodo por ser a provedora da família enquanto seu marido faz seus móveis artesanais, mas não ganha dinheiro com isto. Ela então para amenizar isto age sem ocupar o lugar que é dela, e evita qualquer posicionamento onde ela teria que conduzir as coisas como deseja.

Ao mesmo tempo vemos no relato da história que seu irmão acabou engordando por ter perdido seu lugar no mundo do jazz e  ter se confrontado com o sucesso da irmã, que saiu até na capa de um importante revista. Pandora por outro lado não consegue sustentar isto, ela vive dizendo que não aguenta OUTRA sessão de fotos, só que ao dizer isto ela já revela seu sucesso que não consegue suportar.

A questão é:  Pandora é responsável pela obesidade de seu irmão? A meu ver não, por mais que ele tenha compensando suas frustrações que em parte ocorreram por ter perdido seu lugar no mundo musical e em parte ter perdido seu lugar como irmão mais velho o que indiretamente envolve Pandora, ela não é a responsável por isto. Mas ela não consegue lidar com a culpa que sente e isto faz o livro ser brilhante, pois ao criar uma ficção ela se expressa, expressa seus desejos, medos e culpas. Também faz uma revisão de toda sua história familiar, infância e a questão do pai que era um famoso astro da TV.

O final surpreende quando nos damos conta de como Pandora vai encontrar uma saída para seu dilema.

Lionel Shriver nasceu em 1957 em Gastonia, Carolina do Norte, EUA. É autora de Precisamos falar sobre o  Kevin que virou filme.