sábado, 28 de dezembro de 2013

FILME: HABEMUS PAPAM - 2011


Direção: Nanni Moretti - 2011
Duração: 102 min
País: Itália e França
Roteiro: Nanni Moretti - Francesco Piccolo e Federica Pontremoli
País: Itália - França 

Seleção Oficial de Cannes 2011 longa-metragem

Quando o papa (Michel Piccoli)  é eleito ele sofre uma crise de ansiedade, pânico na hora de falar ao público no balcão do Vaticano. Chamam um psicanalista (Nanni Moretti), mas ele irá ficar retido dentro do Vaticano, pois ninguém pode saber o que está acontecendo. Ele é separado de sua mulher, que também é psicanalista.


Ao tentar ouvir o Papa, isto se torna impossível, pois todos os cardeais ficam em volta, inviabilizando uma escuta e fala de analista/analisando. O papa tem sua vida cercada por todos, e tudo tem que ser de acordo com eles e com o protocolo.


Mas há um tom cômico no filme. O psicanalista e sua mulher também tem lá seus problemas. Ele diz que ela se separou dele por não suportar que ele fosse melhor que ela e que agora para ela tudo é negligência parental, mas grita com os filhos e esconde deles que tem um namorado. 
O Papa então em conluio com seu secretária vai a uma sessão com a esposa do analista, mas neste caminho, ele foge e desaparece. Porém, ele vai à consulta.


Seu sonho quando jovem era ter sido ator, mas não conseguiu, sua irmã foi aprovada, mas não ele. Ele é sozinho, cercado, não tem vida própria, não lembra de ninguém, a insatisfação e ausência de si mesmo, tudo isto colaborou para sua crise de ansiedade. 
Ao final ele retorna ao Vaticano mas renuncia ao cargo, diz que não nasceu para ser líder, mas para ser liderado. Ele não pode mais assumir seu desejo. 

Um fato interessante sobre este filme é que foi lançado pouco antes da renúncia de Bento XVI.

Assista ao trailer


Nanni Moretti nasceu em 1953 em Brunico, Itália.

Trilha Sonora de Franco Piersanti

Franco Piersanti nasceu em 1950 em Roma, Itália. É um compositor e maestro.