sábado, 6 de dezembro de 2014

PERFIL: MULHERES - ADÉLIA PRADO



Adélia Luzia Prado de Freitas nasceu em 13 de Dezembro de 1935 em Divinópolis, Minas Gerais. É uma poetisa, filosofa, contista e professora. É ligada ao Modernismo.

Uma das minhas poetisas preferidas. Gosto muito de seu livro Bagagem. Ela sempre se encanta, busca o inusitado no dia a dia, tem algo de lúdico e do inconsciente em sua poesia. 

Ela escreveu seus primeiros versos quando sua mãe faleceu. 

"Não quero faca, nem queijo. Quero a fome." 

É na falta de que se cria algo, é estando com fome que se pode desejar e fazer algo. 

Em 1994 fez uma depressão, procurou a ajuda de um psiquiatra, mas diz que este tempo árido lhe fez bem. 

" O que se passou? uma desolação, você quer, mas não pode. Contudo,a poesia é maior que a poeta, e quando ela vem, se você não a recebe, este segundo inferno é maior que o primeiro, o da aridez."

Tenho vários livros dela, mas vou reler Bagagem e Solte os cachorros para falar aqui. E lerei o Manuscritos de Felipa sobre o sofrimento de uma mulher. Depois retorno ao perfil.