domingo, 24 de maio de 2015

FILME: SOBRE AMIGOS , AMOR E VINHOS - 2013


Direção: Éric Lavaine - 2013
Duração: 97 min
Título Original: Barbecue
País: França 

Festival Varilux cinema francês 2015

Antoine (Lambert Wilson) sempre procurou levar uma vida boa. Fazia exercícios, não fumava, comia alimentos saudáveis, mas eis que de repente durante uma corrida com os amigos ele sofre um ataque cardíaco. Quando recebe alta o médico lhe recomenda fazer exatamente o que já vinha fazendo, o que o leva a pensar que a questão não era esta, mas talvez outra, e conclui que fazer tudo isto mas não levar uma vida boa de prazer não o protegeria de um ataque cardíaco. O médico lhe recomendou de tomar cuidado, ora é exatamente isto que sempre fez, tomar cuidado com tudo, alimentação, corpo, sua família, seu trabalho, e em agradar aos amigos e a todos. Mas isto o deixava feliz? 

Ele tem um grupo de amigos que sempre se encontram, e nas férias saem juntos. Mas neste ano um deles, Laurent (Lionel Abelanski) está com problemas financeiros, então os amigos resolvem lhe dizer que irão para outro lugar, uma bela casa que lhes foi cedida por uma conhecida. E como sempre lá estão eles todos reunidos, mesmo tendo que lidar com a questão da separação de Baptiste (Franck Dubosc) e Olivia (Florence Foresti) que apesar do combinado dela ir passar as últimas duas semanas enquanto ele iria nas duas primeiras, ela aparece já na primeira. 

A convivência que antes sempre fora levada de uma forma a agradar a todos começa a deixar Antoine irritado, e ele acaba dizendo aos outros o que pensa deles, como para seu amigo Yves (Guillaume de Tonquédec) que não suporta mais suas piadas e sua mania de mapas e localizações. Pergunta a Jean-Michel (Jérôme Commandeur) o que ele faz ali se é solteiro e ali são todos casais, e assim ele vai de um por um falando o que pensa. E assim rompe o trato amigável que existia. É quando está prestes a falar para Laurent que a casa é alugada que ele sofre um novo ataque. 

Não foi grave, mas é o momento de uma reflexão, de reavaliar sua vida e seu  modo de agir. 

O filme não é extraordinário, bem simplista até, mas assim mesmo vale a pena ser visto para que possamos sempre nos atentar no quanto é difícil as relações humanas, e que tentar agradar ao outro não é fácil, e às vezes é falso nos levando um dia a estourar o que só piora as coisas. Como diz Antoine no filme, fechar a cara é fácil, agora reverter isto nem sempre é fácil. 

Éric Lavaine